Bolsonaro exonera diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal após nota de falecimento


Mudança ocorre após presidente reclamar da nota emitida pela corporação a respeito da morte de um policial por covid-19

[Bolsonaro exonera diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal após nota de falecimento]Foto : Reprodução / YouTube

Por Juliana Rodrigues

O ministério da Justiça e Segurança Pública anunciou hoje (22) a exoneração do diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Adriano Marcos Furtado. Em seu lugar, entra Eduardo Aggio de Sá. A mudança foi oficializada no Diário Oficial da União (DOU) com a assinatura do ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto.

A troca ocorre após um desgaste do presidente Jair Bolsonaro com o antigo diretor, relatado pelo jornal Folha de S. Paulo. Segundo a publicação, Bolsonaro reclamou da nota oficial emitida pela Polícia Rodoviária Federal a respeito da morte de um integrante da corporação por covid-19. A queixa teria acontecido durante a reunião ministerial de 22 de abril.

O jornal diz que relatos indicam que Bolsonaro criticou o tom da nota, alegando que poderia assustar as pessoas, além de não levar em conta possíveis comorbidades do policial.

FONTE: METRO1